Que saudade amor, de tudo que não vivemos!

É, eu tenho saudades.
Lembra das nossas longas conversas?
As vezes, abro o whatsapp e recordo do quão bom era ter uma mensagem sua. Daquelas cobranças bobas, só pra reafirmar que éramos um do outro.

Tenho saudades, dos seus elogios sempre depois de uma foto no stories.
E suas lembranças de juízo, toda vez que eu ia sair sozinha.

Tenho saudades, muitas saudades, de tudo o que a gente ainda ia viver.
Fico pensando em tudo que poderíamos ter feito.
Das viagens para te apresentar novos lugares.
Do açaí que tanto falávamos.
Das pessoas que tínhamos para conhecer.

Fico recordando, e o peito estufa de saudade.
Não lamento você ter precisado ir.
Lamento a vida ter sido tão cruel em ter me apresentado a você.
Se não era o plano dar certo.
A distância tem dessas coisas, não é verdade?

Queria ter te aproveitado um pouco mais.
Ter tido você mais perto.
Pra te ter mais vezes nos meus braços.
Ficar na ponta do pé, e alcançar melhor tua boca.

Queria repetir mais dias como aqueles, em que tudo o que importava, era te ver chegar ao final do dia. Ouvir tua voz e ir descobrindo tantas histórias das quais guardávamos dentro da gente.

Eu não me importava em te dividir com o mundo.
Queria mesmo que você fosse dos seus amigos.
Que você fosse mais da igreja.
Que você estivesse mais com sua família.
Mas que ao fim, você compartilhasse comigo e que me quisesse ali, nem que fosse por um momento.
Queria ter sido a força pra te fazer ficar.

Eu te conheci tão pouco, mas meu coração aprendeu a vibrar com teu riso, e se apaixonar por ele.

Por isso, morro de saudade.
Queria que soubesses, aonde estiveres.




Compartilhe:

Postar Comentário

0 comentários:

Postar um comentário