Ah meu caro, o mundo dá voltas!



Lembro de nos dois, sorrindo, brincando na sala aqui.
Lembro que você foi o colorido de uns dias cinzas em que havia vivido.
Eu que tinha recém saído de um relacionamento difícil, estava redescobrindo o mundo e você era o meu sorriso favorito.

Foi por nossas diferenças que eu me apaixonei, teu amor, teu cuidado, teu encanto como se tudo aquilo fosse novo pra você, e era.
Eu carregava uma bagagem e você vinha de mãos livres, feliz, contra o vento.
Saber que eu era única e exclusiva na tua vida, fazia-me saltitar de adrenalina.

Mas um dia, você acordou e não havia mais brilho nos olhos, partiu.
Eu ainda lutei, persisti, onde havia parado aquele mundo de cores que você criava?
Virou cinzas. E eu também parti.

Depois de 10 anos, veja só, a vida te trouxe aqui.
Conversamos e sorrimos juntos. A cada barulho do teu riso, eu lembrava o quanto um dia eu amei ouvir aquele som, o quanto por algum tempo eu desejei que retornasses com a alegria, que trouxesses a cor para os meus dias, mas te olhando eu percebi que aquilo tudo só foi magico no que passou, para o meu coração só eram doces lembranças.

E você me olhou com olhos brilhantes, e não eram de felicidade. Eram marejados. Carregados de lagrimas de arrependimento, e com palavras seguras contou-me o quanto se arrependia do que fez, o quanto queria voltar no tempo, como o mundo deu voltas e o quanto aprendentes com as escolhas erradas. 
Ainda esperava que numa dessas voltas, Deus me trouxesse de volta pra ti.

Da minha boca só saiu, palavras um tanto cruéis:
Você teve a sua oportunidade e desperdiçou!

Você consentiu e afirmou: Eu sei que te perdi!

Pude sentir na pele o quanto que as vezes precisamos perder o que achamos que é certo, para descobrirmos o que é o melhor. E que as vezes, o outro dispensa o melhor, para depois descobrir que era o certo.

Como a justiça divina, o mundo não falha em suas voltas! 

Marcelle Beathriz


Compartilhe:

Postar Comentário

0 comentários:

Postar um comentário