A maior dor: Perder quem amamos!


O momento mais difícil quando perdemos alguém, é o velar. Tem-se o corpo presente, e a esperança que tudo ali é um pesadelo, do qual você acorda e o outro sorri pra você, porém você não está dormindo.
Tem-se a presença, mas não o calor. Tem-se a imagem, mas não o brilho dos olhos.
É o último momento junto, o pior de todos, que gostaríamos de esquecer, mas ele fica, marca.
Você se despede, mas o outro não está mais ali.
O coração palpita a todo momento, vibrando no peito a dor da incredulidade, a dor que te anestesia, que traz a memória tudo o que foi importante. Que traz a dúvida de como viver nos dias que seguirão, e que inunda a alma com lágrimas.
Não há palavras que defina o que é ter alguém que amamos perto, ao lado, a um toque de distância, mas que o tempo sobrenatural da vida, do qual não temos controle e nem entendimento, esgotou-se.
Entender ainda que precisaremos acordar no outro dia, e seguir. Com a alma em pedaços, mas com a certeza que Deus no ampara e reconstrói os dias para que perpetuemos as coisas boas que o outro nos deixou, até o reencontro.
Hoje sentimos, como nação, a dor dos familiares chapecoenses e desejamos que a força divina os refaça! 🙌💪🙏
(Foto: Charge / Clayton Esteves)

Compartilhe:

Postar Comentário

0 comentários:

Postar um comentário